quinta-feira, 31 de maio de 2012

Educação Infgantil:Poucas Escolas oferecem educação infantil de Qualidade

UMA PROPOSTA PARA A ESCOLA INFANTIL: REFLEXÕES A PARTIR DA LDB 9493/96
A prática pedagógica na Educação Infantil deve organizar-se de maneira que proporcione às crianças condições; para que desenvolvam sua auto-estima, estabeleçam e ampliem suas relações sociais, respeitando as diferenças do outro, desenvolvendo atitudes de ajuda e colaboração.
Toda criança é solicitada a conseguir, no processo educativo, a maturidade como ser responsável e livre.
Oferecer estímulos adequados para que a criança desenvolva habilidades através do desenvolvimento dos aspectos físicos, intelectual, social e afetivo é uma das prioridades desse processo.
Pensando no homem que queremos formar, vemos a necessidade da utilização de vários métodos E procedimentos didáticos onde a troca de Informações e a experimentação são fundamentais, ou seja, os aluno! aprendem a fazer, fazendo.
A escola hoje possui um caráter formador, aprimorando valores e atitudes, desenvolvendo desde a educação infantil, o sentido da observação, despertando a curiosidade intelectual das crianças, capacitando-as a serem capazes de buscar informações, onde quer que elas estejam a fim de utilizá-las no seu cotidiano.
Dentro dessas perspectivas, a Educação Infantil deve permitir que as crianças sejam pensadores, aprendam a refletir sobre seus modelos mentais, aprendam a instruir-se em equipe e a construir visões compartilhadas com os outros.
A constituição de 1988, aponta  algum avanço com relação à pré-escola, pelo fato de incluir referências à educação pré-escolar e apresentar uma concepção de criança integral. A Educação Infantil em creches e pré-escolas é um dever do Estado e direito da criança (artigo208, inciso IV).
Ao invés de dividir a educação em dois períodos, (de zero a 3 anos) que se concentra no assistencialismo e (de 4 a 6 anos) pedagógico e voltado para educação, o atendimento integral associa os dois aspectos, independente da faixa etária.
Mas para que essa proposta fosse colocada em prática, havia a necessidade de uma política que estivesse vinculada a uma transformação social apropriada e que a redistribuição de renda gerasse mais equilíbrio entre as classes sociais. Sendo assim, sem essas políticas básicas de mudança é difícil superar os problemas da educação pré-escolar.
Como mostra o documento do Ministério da Educação, são poucas as escolas que oferecem uma educação pré-escolar  de qualidade, a realidade mostra que para a população menos abastada, se oferecem formas de atendimento não convencionais e restritas a aspectos assistenciais. Se todas as crianças tem o mesmos direitos, todas deveriam receber a mesma  forma de atendimento e educação.
Quanto menor  a criança, mais bem preparado deve ser o profissional.

Em decorrência desses programas alternativos de atendimento pré-escolar, difunde-se no Brasil a ideia de que para lidar com criança pequena qualquer pessoa serve. (AROEIRA, SOARES, MENDES 1996, p.11).
Mas se a proposta viabiliza um atendimento educacional e assistencial, que atue em todas as  necessidades da criança em seu desenvolvimento, físico, psíquico, social, moral, cultural e político, será necessário avaliar também a importância de uma  formação profissional adequada para atender essa faixa etária.
O que se percebe é que mesmo ao definir a criança como um ser em desenvolvimento, na prática, dominam a tendência assistencialista nas creches e a pedagogia na pré-escola. Dessa forma  não estão atentos na idade nem nas  necessidades específicas da criança, como a expressão lúdica, o desenvolvimento cognitivo e afetivo, a socialização e a interação.
Com a promulgação da nova Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) 9.394/96, a Educação Infantil passa a ser, legalmente, concebida e reconhecida como etapa inicial da Educação Básica. Vale ressaltar que nessa lei, foram concretizadas algumas conquistas importantes  para essa área.
O impacto maior dessas mudanças foi para o segmento creche, lembrando que por muito tempo, esse esteve vinculado a um sistema se assistencialismo.
A criança da educação infantil não pode ser dividida e deve ser atendida na integralidade de suas necessidades e potencialidades físicas, psicológicas, intelectuais, sociais e culturais. (FERREIRA, MELLO, VITORIA, GOSUEN, CHAGURI, 2009, p.188).
Mesmo sendo um desafio organizar propostas pedagógicas que atendam as especificidades dessa faixa etária, o mais importante é que se criem ambientes de acolhimento, segurança e confiança para as crianças.
A educação infantil deve garantir essa integralidade, garantindo oportunidades para que as crianças sejam capazes de expressar seus desejos, sentimentos e desagrados, familiarizar-se com a própria imagem, conhecer seus limites, executar ações relacionadas à saúde e higiene, brincar, socializar e interagir com outras crianças e professores, identificar seus limites e possibilidades, identificar e enfrentar situações de conflitos, respeitar  as outras crianças e professores, valorizar ações de solidariedade e cooperação, respeitar  regras básicas de convívio social.
Para que todos esses objetivos se concretizem, é importante criar situações educativas para que, dentro dos limites impostos pela vivência da coletividade, cada criança possa ter respeitados  os seus hábitos, ritmos e preferências de forma lúdica e prazerosa.
Partindo dessa concepção vale ressaltar a importância da formação de professores de educação infantil, como um dos principais indicadores de qualidade do atendimento as crianças de zero a seis anos.
Cabe mencionar que, embora o Artigo 62 admita a formação mínima de nível médio na modalidade normal, o mesmo artigo indica a formação superior como necessária para a atuação na educação infantil, sendo assim vale ressaltar que:
Nas disposições transitórias da LDB, o Artigo 87, parágrafo 4º, estipula que "até o final da década somente serão admitidos professores habilitados em nível superior ou formados por treinamento de serviço". (FERREIRA, MELLO, VITORIA, GOSUEN, CHAGURI, 2009, p.191)
Vale lembrar que além da necessidade de uma formação adequada para esses profissionais da educação, tem-se também uma busca constante de atingir uma meta que é a ampliação de vagas na educação infantil e o compromisso do poder público em aumentar os investimentos nessa área.
As  leis que amparam a educação  continuam passando por mudanças constantes,  sendo a mais recente a da data do dia seis de fevereiro de 2006, a Lei nº 11.274/2006 (Brasil, 2006) ampliou o Ensino Fundamental para nove anos. Enfatizando que a partir da referida resolução, houve a antecipação da obrigatoriedade da matrícula para o Ensino Fundamental aos seis anos de idade, ampliando assim, sua duração de oito para nove anos, ocasionando a redução de um ano na Educação Infantil, a qual passa a atender crianças de zero a cinco anos de idade.
A INSTITUCIONALIZAÇÃO DO ENSINO DE 9 ANOS: CONTRIBUIÇÕES E DESAFIOS PARA O PROFESSOR DA EDUCAÇÃO INFANTIL
Observa-se que as atuais mudanças causaram  em algumas escolas e profissionais uma antecipação  no que diz respeito a metodologia  utilizada na Educação Infantil. De forma que, esses  não se atentam ao atual contexto social, nem que a escola possui hoje um caráter formador, aprimorando valores e atitudes, despertando a curiosidade intelectual, estimulando  a ludicidade, capacitando-as a buscar informações, onde quer que elas estejam, utilizando-as no seu cotidiano.
Na verdade nos deparamos com um desencontro de informações em relação as propostas e  metodologias que precisam ser elaboradas e postas em prática na Educação Infantil, lembrando que um  dos papéis mais importantes e  reservados à educação é o de capacitar o indivíduo a dominar o próprio desenvolvimento, compreender e ser compreendido e estar apto para viver em sociedade.
Por tanto para se trabalhar com crianças de educação infantil, é importante que o professor considere alguns princípios fundamentais, como os processos de desenvolvimento da aprendizagem infantil, que é composta de fases ou níveis de construção do conhecimento. É importante ressaltar também que cada criança tem seu próprio caminho para o desenvolvimento, e que o conhecimento resulta da prática social.
"O papel do educador será, então, agir no sentido de contribuir para a conquista da autonomia moral, intelectual, social e afetiva da criança, compreendendo-a na sua totalidade." (AROEIRA & SOARES & MENDES, 1996, p.19).
Desta forma o embasamento teórico auxiliará o professor a identificar o que a criança já sabe, assim como o que ela está apta a aprender. Sabe-se que muito mais que o afeto, o conhecimento teórico sólido dos processos da aprendizagem infantil fará com que a ação do professor  seja ilimitada.
 Por exemplo, o professor que utiliza na sua prática pedagógica um embasamento teórico fundamentado na teoria de Piaget, considera  o aluno como um sujeito ativo, capaz de estabelecer relações lógicas, ou seja, ser capaz de pensar, raciocinar, imaginar, construindo seu conhecimento através de experiências,vivências e interação com tudo o que ela deseja conhecer. 
Sendo assim, além da experiência com o concreto, é necessário que a criança pense sobre suas ações e estabeleça relações lógicas, como por exemplo, atividades de seriação e classificação de objetos, através das quais a criança possa ser incentivada a explicar como fez para chegar a determinado resultado.O que estimula  o seu raciocínio lógico, sua linguagem, percepção e imaginação.
Muito mais importante do que uma linguagem adequada, o reconhecimento das cores,  formas geométrica, números e letras, é a  metodologia utilizada pelo professor da educação infantil.
Faz-se necessário a elaboração de uma proposta pedagógica a qual esteja pautada a construção da identidade pessoal da criança e de sociabilidade, o que envolve um aprendizado de direitos e deveres. Deve também priorizar o desenvolvimento da imaginação, do raciocínio e da linguagem, como instrumentos básicos para a criança se apropriar de conhecimentos elaborados em seu meio social, buscando explicações sobre o que ocorre a sua volta e consigo mesma.
Na educação infantil hoje, busca-se ampliar alguns requisitos de fundamental importância a fim de inserir a criança no mundo atual: a sensibilidade, a solidariedade e o senso crítico, inserindo ambos em uma atmosfera de gestão coletiva, com a finalidade de superar o modelo individualista presente na sociedade.  
Uma importante concepção do conhecimento segundo Vygotsky (1896-1934), destaca a importância da interação social na aprendizagem e, nesse processo de interação, a importância da linguagem.
Partindo dessa concepção, o autor relata que, as funções do desenvolvimento da criança aparecem primeiro no âmbito social e só depois no individual, assim, o aprendizado da criança começa muito antes de ela ir à escola.
Sendo assim, o importante é que a Educação Infantil seja de qualidade e reconhecida não só no plano legislativo e nos documentos oficiais, mas pela sociedade como um todo.
Afinal essa modalidade de ensino, é de responsabilidade pública e, como tal,deve prioritariamente ser assumida por todos, esse é o nosso maior desafio.
CONSIDERAÇÕES FINAIS
Na pesquisa realizada, busca-se através de fontes bibliográficas, verificar se a proposta pedagógica contemporânea corresponde aos interesses e aos níveis de desenvolvimento da Educação Infantil.
Não é tarefa fácil discutir sobre questões que tratam do trabalho pedagógico em instituições de educação infantil, uma vez que o cotidiano aponta para as muitas dificuldades do professor na organização do mesmo, especialmente no que diz respeito à rotina e desenvolvimento das crianças. Em geral, a própria literatura, quando aborda uma questão, centra-se mais e um ou outro aspecto em relação a essa rotina, e por vezes não fornece ao professor subsídios para uma visão global dos elementos que constituem sua prática pedagógica.
A consolidação dessa  prática pedagógica só aconteceu nas últimas décadas, em função dos movimentos sociais e reivindicações pelos direitos humanos, dentre eles, o direito a uma educação de qualidade desde a mais tenra idade. As duas últimas décadas  foram significativas em relação as conquistas sobre os direitos da criança brasileira, a opção da família em dividir a educação com os filhos e o dever do Estado na garantia desses direitos.
A educação infantil, passa então a fazer parte integrante do nível de ensino da educação básica, ao mesmo tempo em que rompe com a tradição assistencialista presente na área, e requer um aprofundamento de quais seriam os modelos de qualidade para a educação de crianças pequenas.
O atual contexto social possui prioridades e exigências diferentes de épocas passadas e a escola passa ser um espaço em que as relações humanas são moldadas, e o professor tem papel fundamental nesse processo que vai muito além de um mero transmissor de conhecimentos. É também nessa fase que as crianças constroem os padrões de aprendizagem formais que utilizarão durante toda a sua vida, aprender, portanto, passe a ser o ponto crucial do processo.
Dentro dessas perspectivas, a Educação Infantil deve permitir que as crianças sejam pensadores sistêmicos, aprendam a refletir sobre seus modelos, a instruir-se em equipe e a construir visões compartilhadas com os outros.
Porém, o maior desafio da Educação Infantil, é fazer justiça ao potencial de desenvolvimento da criança, buscando recursos para que se apropriem de  ferramentas que lhes permitam se comunicar e seguir aprendendo.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
AROEIRA, Maria Luísa C; SOARES, Maria Inês B; MENDES, Rosa Emília A. Didática de Pré-Escola: vida criança: Brincar e aprender. São Paulo: FTD, 1996.
FERREIRA, Maria Clotilde Rossetti. et al. Os Fazeres na Educação Infantil.  São Paulo: Cortez.11ª Ed.
MIZUKAM, Maria da Graça Nicoletti. Ensino: As abordagens do processo: Temas básicos de educação e ensino. São Paulo: E.P.U.,  1986.
OLIVEIRA, Zilma Ramos de. Educação Infantil: fundamentos e métodos. São Paulo: Cortez, 2005.

fonte:SO PEDAGOGIA

VALOR DO FUNDEB MÊS DE MAIO

CREDITO FUNDO

R$ 881.267,88 C          VALOR DO FUNDEB DO MÊS DE MAIO DE 2012.


https://www17.bb.com.br/portalbb/djo/daf/Demonstrativo,802,4647,4652,12,1.bbx     ACESSE O LINK !

quarta-feira, 30 de maio de 2012

APROVADA NO SENADO PROJETO DE LEI DE CONVERSÃO Nº 12, DE 2012 (Proveniente da Medida Provisória nº 558/2012)

Projeto de Lei de Conversão nº 12, de 2012, que dispõe sobre alterações nos limites dos Parques Nacionais da Amazônia, dos Campos Amazônicos e Mapinguari, das Florestas Nacionais de Itaituba I, Itaituba II e do Crepori e da Área de Proteção Ambiental do Tapajós; altera a Lei nº 12.249, de 11 de junho de 2010; e dá outras providências (proveniente da Medida Provisória nº 558, de 2012).FOI APROVADO ONTEM NO SENADO FEDERAL AGORA SEGUE PARA A SANÇÃO PRESIDENCIAL.
MAS A PROCURADORIA GERAL DA REPUBLICA JÁ APRESENTOU AO STF UMA ADIN (AÇÃO DIRETA DE INCOSTITUCIONALIDADE COM PEDIDO DE MEDIDA CAUTELAR,POR ENTENDER QUE A MEDIDA PROVISÓRIA ESTÁ REPLETA DE INCONSTITUCIONALIDADE.

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Prefeito de Alenquer (PA), servidores e empresários são denunciados por irregularidades em licitações

fonte:MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL DO PARÁ
Prática favoreceu empresas ligadas a vereador do município




O Prefeito de Alenquer (PA), João Damaceno Filgueiras, o “João Piloto”, a secretária de Educação do município, Roselita Cardoso, servidores da comissão de licitação e empresários foram denunciados por superfaturamento na compra de móveis escolares e dispensa indevida de licitação com recursos recebidos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental (Fundef).

Segundo a denúncia do Ministério Público Federal, entre os anos 2001 e 2002 foram realizadas no município licitações na modalidade convite para a compra de diversos itens como carteiras, quadros de giz, mesas e escrivaninhas. Um dos procedimentos licitatórios, destinado à compra de carteiras e quadros de giz, foi vencido pela empresa Construcil Construções e Serviços LTDA, administrada por Valdemir Paiva, também denunciado. Ao comparar o preço pago pela prefeitura com o valor de mercado dos materiais, a diferença chegou a 225%.

Em outras duas licitações, realizadas para a aquisição de 5.600 carteiras escolares, totalizando quase R$ 160 mil, a diferença entre o valor pago e o praticado no mercado chega a 64%. A comissão de licitação da prefeitura justificou a irregularidade argumentando que não havia empresas suficientes na praça para concorrerem. No entanto, segundo os peritos da Polícia Federal, uma das firmas vencedoras tem sede em Belém (PA), “o que não impediria a extensão do convite a outras empresas de Belém”. A denúncia ainda destaca a suspeita de que os móveis comprados sequer foram entregues à prefeitura, pois não foram encontrados documentos comprobatórios da entrega e nem a fornecedora deu certeza do fornecimento, o que caracteriza desvio de recursos.

Dispensa irregular de licitação – Nos mesmos anos, a prefeitura adquiriu outros tipos de materiais, como de limpeza, expediente, manutenção, construção, escritório, bem como pagou por hospedagens e passagens aéreas, no entanto, sem realizar licitações. A denúncia do MPF acusa o prefeito e servidores de fracionarem em curtos espaços de tempo despesas relativas a um mesmo serviço ou compra de grande valor, com intuito de manter os gastos dentro do limite de dispensa. Isso significa poder comprar diretamente de empresas, sem realizar o procedimento licitatório.

Laudo da Polícia Federal do Pará, por exemplo, confirma o pagamento de hospedagem para professores e prestadores de serviços de outras localidades no Pepita Hotel, de José Zauvivar Tavares. O valor total chegou a R$ 62 mil. No entanto, em janeiro de 2001, durante 14 dias, a prefeitura teria feito o pagamento em várias parcelas, dentro do valor aceito para dispensa de licitação. Além disso, o hotel funcionava no prédio do vice-prefeito na época e atual vereador Edson Batista de Macedo, acusado de receber em torno de 80% do lucro das hospedagens.

Situação semelhante ocorreu em duas compras de materiais de limpeza, expediente e manutenção, realizadas em menos de dois meses, nos valores de R$ 7.985 e R$ 7.580 cada uma. Para o autor da denúncia, procurador regional da República Carlos Alberto Vilhena, a intenção da prefeitura era deixar de realizar a licitação. “Além dos valores serem próximos ao limite legal de dispensa, a natureza do produto é a mesma”, ressalta. O procurador regional também destaca o fato de que a empresa fornecedora pertence a Igo Ferreira Ricardo, neto do vice-prefeito e atual vereador Edson Batista de Macedo.

Outras aquisições foram feitas no período sem licitação e utilizando a mesma prática de fracionamento das parcelas, totalizando aproximadamente R$ 175 mil. Segundo a lei 8.666/93, que dispõe sobre licitações e contratos na administração pública, o limite, à época, para dispensa de licitação destinada a compras e outros serviços era de até R$ 8 mil.

O Ministério Público Federal pediu ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região a condenação dos acusados por desvio de verbas públicas, com pena de reclusão de dois a doze anos e crime de licitação, que possui pena de detenção, de três a cinco anos, e multa.

Também foram denunciados pelo MPF:
Ricardo Mendes Galvão – Presidente da Comissão de Licitações
Alda Luz Duarte - Integrante da Comissão de Licitações
Miracelma Oliveira dos Santos - Integrante da Comissão de Licitações
Cleuder Edir Picanço – Integrante da Comissão de Licitações
Andréia Meira Filgueiras - Integrante da Comissão de Licitações
Joel de Assunção Flexa – administrador da empresa C. F. Comercial LTDA
Laelton Nogueira Soares - administrador da empresa C. F. Comercial LTDA
Ozair de Sena Bentes – administrador da empresa Sena Bentes & Cota LTDA
Basílio Rosa da Silva -  administrador da empresa Kanu Comércio, Representação e Serviços LTDA
José Vinhote Meireles -  administrador da empresa Vinhote & Melo LTDA
Antônio Ferreira Melo - administrador da empresa Vinhote & Melo LTDA
Antônio Corrêa Freitas – administrador da empresa Corrêa Construções
Manoel Luiz Pereira – Sócio-administrador da empresa Turisan
Renaldo Viegas Bacelar – administrador da empresa Oficina Mecânica e Movelaria Bacelar
Raimundo Cezar de Souza – proprietário da empresa Movelaria Cezar Filho

Nº judicial: 0058758-21.2011.4.01.0000
N° judicial: 0058751-29.2011.4.01.0000


FONTE:Assessoria de Comunicação
Procuradoria Regional da República da 1ª Região
Tel: (61) 3317-4583

sexta-feira, 25 de maio de 2012

ASSÉDIO MORAL:JUNTOS VAMOS COMBATER

Se você está saindo de um dia de trabalho, pela segunda ou terceira vez, muito nervoso, com palpitações, sofrido, trêmulo, nauseento, tonto, com dor no estômago, cheio de raiva por ter sido chamado à atenção, injustamente, na frente de outros colegas, pelo seu chefe ou diretor, ou até mesmo por um colega de trabalho muito próximo a seu chefe ou diretor, cuidado! Você pode estar sendo vítima de assédio moral ou bullying, principalmente se seu emprego for da rede pública, tanto faz se das esferas federal, estadual ou municipal.
O assédio moral ou bullying, a maioria das vezes, acontece devagarzinho. No primeiro instante em que você é humilhado, afrontado psicológica ou moralmente por alguém da direção ou próximo a ela, você até pensa que, de fato, errou mesmo, que se distraiu, que se descuidou, que não deveria ter agido dessa forma. Você para e pondera a respeito do que estão dizendo a seu respeito e até se coloca como o “autor” da ação/conduta supostamente “errada”. A tendência é a de não reagir, a de evitar maiores confusões ou mesmo a de impedir ser trocado de local de trabalho ou de setor. O medo domina o empregado, que é pacífico pela sua própria condição. Por outro lado, quando você se dá conta de que já não é a primeira vez que isso acontece, que os constrangimentos vêm novamente da mesma pessoa, de forma autoritária, arbitrária, agressiva e mentirosa, você terá de questionar tal atitude e enxergar-se como mais uma “vítima” de assédio moral ou bullying. É bem assim que acontece esse ataque. Ele vem de forma sutil e por motivos diversos, a maioria deles inesperados e inexpressivos.
Conforme já foi dito, no serviço público, o assédio moral ou bullying é muito mais freqüente do que no serviço privado. Em primeiro lugar, porque não existe aquela possibilidade iminente de o funcionário ser colocado para fora do emprego. Em segundo, porque no serviço público, geralmente existem hierarquias corporativas, ou seja, as pessoas da chefia se agrupam com os mesmos objetivos: mandar de forma autoritária nos “subalternos”, trabalhar menos e ganhar as “purpurinas”, através daqueles que realmente batalham pela sobrevivência e pela excelência do tipo serviço que exercem, sobrecarregar os empregados ainda mais de tarefas inócuas, sentirem-se superiores aos outros, somente porque elas têm a titulação de um cargo (embora temporário), desconsiderando o empregado como "ser humano".
Já na rede privada, o assédio moral ou bullying acontece, na maior parte das vezes, quando o empregador quer se livrar do funcionário sem ter de despedi-lo oficialmente, ou seja, para se isentar dos encargos sociais que lhes são pertinentes. Então, melhor saída será manipular o moral dele, atacá-lo no aspecto emocional, inventando coisas que ele não fez, encontrando pretextos “furados”, a fim de que ele se sinta menosprezado por si próprio, sentindo-se uma pessoa “incapaz” de praticar tal função. Assim, o empregado não aguentará tamanha pressão exercida pelo seu chefe e/ou diretor e irá, espontaneamente, solicitar a sua demissão, com a finalidade de livrar-se do “problema” e conseguir um pouco de paz.
No serviço público, o empregado é vítima em potencial desse abuso de poder. É comum o agressor estar diretamente ligado a esse funcionário, através de um cargo eletivo, exercendo uma função dita “superior” à dele. Então, pode-se dizer que o agressor é, em última instância, um perverso, um arrogante, um perseguidor, uma pessoa com falta de reconhecimento, porque provoca o indivíduo antes de agredi-lo, a fim de colher informações a respeito de sua vida pessoal, afetiva, sentimental, familiar ou, ainda, dos seus dilemas financeiros. O agressor tem como foco aquele funcionário que ele inveja ou que lhe passa alguma idéia de ameaça profissional ou pessoal, usando em intrigas, fofocas e em situações forjadas, as informações capturadas por ele mesmo ou por um de seus “discípulos”. O agressor manipula todo esse conteúdo aprisionado, para depois usá-lo a fim de difamá-lo, caluniá-lo, agredi-lo verbalmente, constrangê-lo perante outras pessoas ou pressioná-lo em um setor/departamento bem fechado, ficando a situação velada de testemunhas. Para se sentir mais protegido, o agressor comumente está acompanhado de outro colega de direção ou de trabalho, o tal “discípulo-puxa-saco”, que, depois do feito, irá tripudiar ao seu lado as reações expressas (mal-estar, indignação, tristeza, choro, etc.) pela pessoa ofendida.
Segundo a cartilha Assédio Moral: a microviolência do cotidiano (2007), “o importante, para a configuração do assédio moral, é a presença de conduta que vise a humilhar, ridicularizar, menosprezar, inferiorizar, rebaixar, ofender o trabalhador, causando-lhe sofrimento psíquico e físico”. Isso prova que o assédio moral ou bullying compromete a saúde do ambiente de trabalho e a do empregado insultado de forma direta, pois ele terá sua identidade, sua dignidade, suas relações afetivas e sociais e, principalmente, seu equilíbrio físico e mental totalmente abalados. Em face disso, o trabalhador poderá passar a sofrer de depressão, angústia, palpitações, estresses, crises de pânico, mal-estar físico e mental de todas as ordens, ou até mesmo vir a cometer o suicídio.
O que fazer diante dessa situação? Bem, é necessário, segundo consta na cartilha Assédio Moral: a microviolência do cotidiano (2007, p. 09) que:
a primeira coisa a fazer é anotar tudo o que acontece, fazer um registro diário e detalhado do dia-a-dia do trabalho, procurando, ao máximo, coletar e guardar provas do assédio (bilhetes do assediador, documentos que mostrem o repasse de tarefas impossíveis de serem cumpridas ou inúteis, documentos que provem a perda de vantagens ou de postos, etc). Além disso, procurar conversar com o agressor sempre na presença de testemunhas, como um colega de confiança ou mesmo um integrante do sindicato. É importante também reforçar a solidariedade no local de trabalho, como forma de coibir o agressor, criando uma rede de resistência às condutas de assédio moral.
Portanto, não podemos e não devemos ficar quietos diante de tal violação dos direitos humanos, que atropela as nossas conquistas garantidas pela Constituição Federal. Indubitavelmente, o assédio moral ou bullying, se constatado em qualquer local de trabalho, constitui-se em crime previsto em Lei e em Projetos de Lei, que tramitam no Congresso Nacional. A esse tipo de violência cabem ações de indenização moral ou material por parte do agredido, que deverá apresentar o ônus da prova, em relação ao seu agressor, com a aplicação a este de penas justificáveis pelo seu grau de golpeamento na sua auto-estima, pelos danos psicológicos, morais ou materiais causados ao mesmo, ou ainda em função da perda do emprego deste ou por ele não apresentar mais condições de saúde para o trabalho. Devemos reagir para pôr fim ao assédio moral ou bullying, que atinge pessoas do mundo inteiro, muitas vezes, de forma obscura, impedindo o direito de sua defesa. É preciso combater o assédio moral ou bullying, denunciando-o. ASSÉDIO MORAL É CRIME!

Bibliografia consultada:
SPACIL, Daiane Rodrigues; RAMBO, Luciana Inês e VAGNER, José Luis. Assédio Moral: a microviolência do cotidiano. Brasília: Cartilha, 2007.

Edital do Enem 2012 é divulgado


fonte:globo.com

Inep espera que 6 milhões de pessoas se inscrevam até 15 de junho.
Provas acontecem nos dias 3 e 4 de novembro; taxa é de R$ 35.

Do G1, em São Paulo

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) publicou na edição desta sexta-feira (25)  do "Diário Oficial da União" o edital com as regras do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2012. O exame será realizado nos dias 3 e 4 de novembro.
Segundo o Inep, órgão que é vinculado ao MEC e responsável pela realização do exame, a expectativa é que 6 milhões de pessoas se inscrevam para fazer o Enem 2012. Veja abaixo as principais regras sobre a próxima edição do exame:
CRONOGRAMA DO ENEM 2012
Início das inscrições 28/05 (10h)
Término das inscrições 15/06 (23h59)
Pagamento das incrições Até 20/06
Taxa de inscrição R$ 35
Data das provas 03/11 (13h - 17h30):
- ciências humanas
- ciências da natureza
04/11 (13h - 18h30):
- linguagens
- matemática
- redação
Divulgação do gabarito 07/11
Resultado individual 28/12
Fonte: Inep
Inscrição
As inscrições para o Enem serão abertas às 10h desta segunda-feira (28) e poderão ser feitas até as 23h59 do dia 15 de junho no site do Enem. O valor da taxa de inscrição será de R$ 35. Ela poderá ser paga via boleto até 20 de junho. No ato de inscrição é emitida uma guia para ser paga em uma agência bancária até o dia 20 de junho.
A isenção do pagamento da taxa pode ser feita por meio do sistema de inscrição e é conferida ao aluno que vai concluir o ensino médio em 2012 em escola da rede pública declarada ao Censo Escolar ou a estudantes que se declaram membros de família de baixa renda ou em situação de vulnerabilidade socioeconômica. Para isso, deverá apresentar documentos que comprovem sua condição. Os documentos serão analisados pelo Inep, que poderá negar a isenção.
No ato de inscrição, o candidato deve fornecer o número de Cadastro de Pessoa Física (CPF) e o seu número do documento de identidade (RG). Estudantes com necessidades especiais deverão informar no ato da inscrição sua situação. O Inep oferece provas diferenciadas, intérpretes e salas de aula e mobiliários acessíveis. Estudantes que estão internados e recebem aulas dentro do hospital poderão realizar a prova no próprio hospital, desde que indiquem a necessidade na inscrição.
Quem for usar o Enem para obter a certificação de conclusão do ensino médio deverá indicar uma das instituições certificadoras que estará autorizada a receber seus dados cadastrais e resultados. Para receber a certificação, é necessário tirar nota mínima de 450 nas quatro provas e 500 na redação.
O edital indica ainda que cabe ao candidato verificar no sistema do Inep se a inscrição foi concluída com sucesso. Que não for isento deverá acompanhar a confirmação do pagamento da taxa. O candidato deverá guardar número da inscrição e a senha. Elas são indispensáveis para todo o processo do Enem, como inscrição, realização da prova, obtenção dos resultados e participação no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que seleciona os alunos melhores classificados no Enem para vagas em universidades públicas cadastradas
Também será usado nos programas de bolsa de estudos (Prouni) e de financiamento estudantil (Fies), entre outros programas do Ministério da Educação, como o Ciência sem Fronteiras. O Comprovante da Inscrição estará disponível no http://sistemasenem2.inep.gov.br/inscricao.
ÁREAS DO CONHECIMENTO
Ciências humanas e suas tecnologias: história, geografia, filosofia e sociologia
Ciências da natureza e suas tecnologias: química, física e biologia
Linguagens, códigos e suas tecnologias e redação: língua portuguesa, literatura, língua estrangeira (inglês ou espanhol), artes, educação física e tecnologias da informação e comunicação
Matemática e suas tecnologias: matemática
 As provas
O Enem será realizado nos dias 3 e 4 de novembro. O exame tem quatro provas objetivas, cada uma com 45 questões de múltipla escolha e uma redação. As provas vão tratar de quatro áreas de conhecimento do ensino médio (veja ao lado).
Para a realização, das provas o candidato deverá usar somente caneta com tinta esferográfica preta e feita com material transparente.
As provas terão início às 13h (horário de Brasília). No dia 3 de novembro, os candidatos farão as provas de ciências humanas e suas tecnologias e de ciências da natureza e suas tecnologias, até as 17h30. No dia 4 serão realizadas as provas de linguagens, códigos e suas tecnologias, redação e matemática e suas tecnologias, que terminarão às 18h30. O candidato só pode entregar o gabarito e deixar a sala após duas horas de prova. Para levar o caderno de questões, é necessário esperar na sala até que faltem 30 minutos para o fim da prova.
ENEM (Foto: BDBR)Seis milhões de candidatos devem fazer as provas
do Enem em novembro deste ano (Foto: BDBR)
O Inep recomenda que os candidatos cheguem ao local de prova ao meio-dia (horário de Brasília). É obrigatória a apresentação de documento de identificação original com foto para a realização das provas. Quem não tiver o documento deverá apresentar boletim de ocorrência emitido no máximo 90 dias antes da data da prova e se submeter a uma identificação especial e preenchimento de formulário próprio.
Conferência dos dados
Antes de iniciar as provas, de acordo com o edital, o candidato deverá verificar se o seu caderno de questões contém a quantidade de questões indicadas no seu cartão-resposta e contém qualquer defeito gráfico que impossibilite a resposta às questões. O estudante deverá ler e conferir todas as informações registradas no caderno de questões, no cartão-resposta, na folha de redação, na lista de presença e demais documentos do exame.
Se notar alguma coisa errada, o candidato deverá imediatamente comunicar ao aplicador de sua sala para que ele tome as providências cabíveis no momento da aplicação da prova.
Segundo o edital, a capa do caderno de questões possui informações sobre a cor do mesmo e uma frase em destaque, e caberá obrigatoriamente ao candidato marcar nos cartões-resposta, a opção correspondente à cor da capa do caderno de questões; transcrever nos cartões-resposta a frase apresentada na capa de seu caderno de questões. As respostas das provas objetivas e o texto da redação do deverão ser transcritos, com caneta esferográfica de tinta preta fabricada em material transparente, nos respectivos cartões-resposta e folha de redação, que deverão ser entregues ao aplicador ao terminar o exame.
O que não pode
O edital proíbe ao candidato, sob pena de eliminação, falar com outros candidatos, usar lápis, lapiseira, borracha, livros, manuais, impressos, anotações, óculos escuros, calculadora, agendas eletrônicas, celulares, smartphones, tablets, ipod, gravadores, pen drive, mp3 ou similar, relógio ou qualquer receptor ou transmissor de dados e mensagens.
Todos os pertences que não sejam a caneta azul de material transparente e o documento de identificação deverão ser guardados em um porta-objetos com lacre, que deverá ficar embaixo da carteira do candidato e só poderá ser reaberto após a saída dele da sala de prova.
VEJA AS COMPETÊNCIAS DA REDAÇÃO
Competência I: Demonstrar domínio da norma padrão da língua escrita
Competência II: Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.
Competência III: Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.
Competência IV: Demonstrar conhecimento dos mecanismos lingüísticos necessários para a construção da argumentação.
Competência V: Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.
Fonte: Inep
A redação
O sistema de correção do Enem sofreu mudanças em 2012. A partir deste ano, a redação será corrigida por dois corretores de forma independente, sem que um conheça a nota atribuída pelo outro. A nota final é composta de cinco notas, que avaliam competências específicas do candidato.
A nota final corresponde à média aritmética simples das notas atribuídas pelos dois corretores. Caso haja discrepância de 200 pontos ou mais na nota final atribuída pelos corretores (em uma escala de 0 a 1.000), ou de 80 pontos ou mais em pelo menos uma das competências, a redação passará por um terceiro corretor, em um mecanismo que o Inep chama de "recurso de oficio".
Se a discrepância persistir, uma banca certificadora composta por três avaliadores examinará a prova. Os candidatos poderão solicitar vistas da correção, porém não poderão pedir a revisão da nota.
Será atribuída nota zero à redação: que não atender a proposta solicitada ou que possua outra estrutura textual que não seja a do tipo dissertativo-argumentativo; sem texto escrito na folha de redação, que será considerada "em branco"; com até sete linhas, qualquer que seja o conteúdo, que configurará "texto insuficiente"; linhas com cópia dos textos motivadores apresentados no caderno de questões serão desconsideradas para efeito de correção e de contagem do mínimo de linhas; com impropérios, desenhos e outras formas propositais de anulação, que será considerada "anulada".
Os resultadosOs gabaritos das provas objetivas serão divulgados no site http://www.inep.gov.br/enem no dia 7 de novembro. Os candidatos poderão acessar os resultados individuais do Enem 2011 a partir de 28 de dezembro, mediante inserção do número de inscrição e senha ou CPF e senha no endereço eletrônico http://sistemasenem2.inep.gov.br/.
O Inep diz que a utilização dos resultados individuais do Enem para fins de certificação, seleção, classificação ou premiação não é de responsabilidade do órgão, mas das entidades às quais os dados serão informados pelo candidato.
O Inep não fornecerá atestados, certificados ou certidões relativas à classificação ou nota dos candidatos. De acordo com a portaria publicada no "Diário Oficial", a inscrição do participante implica a aceitação das disposições, diretrizes e procedimentos para a edição do Enem contidas no edital. Para os adultos submetidos a penas privativas de liberdade e adolescentes sob medidas socioeducativas, que incluam privação de liberdade, haverá um edital para o processo de inscrição específico.


quarta-feira, 23 de maio de 2012

LEI DE ACESSO À INFORMAÇÃO

ACESSE O LINK E CONHEÇA A LEI DE ACESSO à INFORMAÇÃO.TIRE TODAS AS SUAS DÚVIDAS.

BOA TARDE !
http://www.cgu.gov.br/acessoainformacaogov/acesso-informacao-brasil/index.asp

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Professor: ainda o pior salário

RIO E BRASÍLIA - O salário dos professores da educação básica no Brasil registrou, na década passada, ganhos acima da média dos demais profissionais com nível superior, fazendo encurtar a distância entre esses dois grupos. Esse avanço, no entanto, foi insuficiente para mudar um quadro de trágicas consequências para a qualidade do ensino: o magistério segue sendo a carreira de pior remuneração no país.
Tabulações feitas pelo O Globo nos microdados do Censo do IBGE mostram que a renda média de um professor do ensino fundamental equivalia, em 2000, a 49% do que ganhavam os demais trabalhadores também com nível superior. Dez anos depois, esta relação aumentou para 59%. Entre professores do ensino médio, a variação foi de 60% para 72%.
Apesar do avanço, o censo revela que as carreiras que levam ao magistério seguem sendo as de pior desempenho. Entre as áreas do ensino superior com ao menos 50 mil formados na população, os menores rendimentos foram verificados entre brasileiros que vieram de cursos relacionados a ciências da Educação — principalmente Pedagogia e formação de professor para os anos iniciais da educação básica.
Em seguida, entre as piores remunerações, aparecem cursos da área de religião e, novamente, uma carreira de magistério: formação de professores com especialização em matérias específicas, onde estão agrupadas licenciaturas em áreas de disciplinas do ensino médio, como Língua Portuguesa, Matemática, História e Biologia.
Pagar melhor aos professores da educação básica, no entanto, é uma política que, além de cara, tende a trazer retorno apenas a longo prazo em termos de qualidade de ensino. A literatura acadêmica sobre o tema no Brasil e em outros países mostra que a remuneração docente não tem, ao contrário do que se pensou durante muitos anos, relação imediata com a melhoria do aprendizado dos alunos.
No entanto, o achatamento salarial do magistério traz sérios prejuízos a longo prazo. Esta tese é comprovada por um relatório feito pela consultoria McKinsey, em 2007, que teve grande repercussão internacional ao destacar que uma característica dos países de melhor desempenho educacional do mundo — Finlândia, Canadá, Coreia do Sul, Japão e Singapura — era o alto poder de atração dos melhores alunos para o magistério.
— Não dá para imaginar que, dobrando o salário do professor, ele vai dobrar o aprendizado dos alunos. O problema é que os bons alunos não querem ser professores no Brasil. Para atrair os melhores, é preciso ter salários mais atrativos — afirma Priscila Cruz, diretora-executiva do Todos Pela Educação.
O presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Roberto Franklin de Leão, concorda com o diagnóstico da baixa atratividade da profissão. Ele afirma que a carreira de professor, salvo exceções, acaba atraindo quem não tem nota para ingressar em outra faculdade. Para Roberto Leão, salário é fundamental, mas não o suficiente para melhorar a qualidade do ensino.
— Sem salário, não há a menor possibilidade de qualidade. Agora, claro que é preciso mais do que isso: carreira, formação e gestão.
Priscila Cruz também diz que o salário é só parte da solução:
— É preciso melhorar salários para que os alunos aprendam mais. Mas o profissional também tem que ser mais cobrado e responsabilizado por resultados. Não pode, por exemplo, faltar e ficar tantos dias de licença, como é frequente.

quinta-feira, 17 de maio de 2012

SEMED DIZ QUE PAGARÁ RETROATIVO EM MAIO E PROGRESSÃO HORIZONTAL EM JUNHO



RETROATIVO - O SINTEPP FOI INFORMADO ATRAVÉS DO OFICIO DE Nº 005/2012 DA COMISSÃO DE EDUCAÇÃO,SAÚDE,ASSISTêNCIA SOCIAL E MEIO AMBIENTE,CÂMARA MUNICIPAL DE AVEIRO,QUE SEGUNDO O OFICIO (FOTO) DE Nº 060/2012,ASSINADO PELO SECRETÁRIO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO,QUE NO VENCIMENTO DE MAIO SERÁ PAGO AOS PROFISSIONAIS DO MAGISTÉRIO O RETROATIVO REFERENTE A JANEIRO DE 2012 E FEVEREIRO FICARÁ PARA O MêS POSTERIOR.

PROGRESSÃO FUNCIONAL HORIZONTAL-SEGUNDO O SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO, O PAGAMENTO REFERENTE A PROGRESSÃO FUNCIONAL HORIZONTAL SERÁ PAGO NO VENCIMENTO DO MêS DE JUNHO.CASO O REFERIDO  ESQUECER DE CUMPRIR O QUE ESTÁ PREVISTO POR ELE MESMO,O SINTEPP IMPETRARÁ AÇÃO NO JUDICIÁRIO PARA O CUMPRIMENTO DA LEI Nº 002/2012 E LEI Nº 020/2005 (PCCR).

VAMOS AGUARDAR SE DESTA VEZ O SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO DE AVEIRO CUMPRE COM A SUA PALAVRA,MESMO A ENTIDADE SABENDO QUE O MESMO NÃO POSSUI AUTONOMIA PARA TAL.


PRÓXIMA MATÉRIA:

SINTEPP ACIONARÁ MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO PARA QUE A PREFEITURA CUMPRA O ESTABELECIDO OFICIO DE Nº 213/09 DP-PRT-/8ª-STM/PA E PROCEDIMENTO DE ACOMPANHAMENTO DE TC (PACT ) Nº 33/2007.

HORA ATIVIDADE É USADA COMO "BRECHA" PARA SEMED REALIZAR EXCESSOS DE CONTRATAÇÃO.

PROBLEMAS TÉCNICOS

O SINTEPP INFORMA QUE FOI SOLUCIONADO O PROBLEMA DE CONEXÃO COM A INTERNET.EM INSTATNTES ESTARÁ PUBLICANDO AS SUAS MATÉRIAS.

terça-feira, 15 de maio de 2012

SINTEPP ACIONARÁ MINISTÉRIO DO TRABALHO E MPF

NAS PRÓXIMAS HORAS...SINTEPP AVEIRO POR MEIO DE SUA ASSESSORIA JURÍDICA IRÁ INFORMAR O MINISTÉRIO DO TRABALHO E MPF....NAS PRÓXIMAS HORAS SAIBA O PORQUÊ ....

segunda-feira, 14 de maio de 2012

VEREADORES AVEIRENSES TERÃO QUE TOMAR PROVIDÊNCIAS COM O EXCESSO DE CONTRATAÇÃO DA GESTÃO ATUAL:PROFISSIONAIS DO MAGISTÉRIO PREJUDICADOS

LEDO ENGANO  DE UM VEREADORES AVEIRENSE QUANDO, EM REUNIÃO COM A COORDENAÇÃO DA ENTIDADE,DISSE QUE A CÂMARA NÃO TEM MUITO O QUE FAZER.NÃO ESQUEÇA SRº EDIL,TOME UMA ATITUDE,OS SERVIDORES EFETIVOS CONTINUAM A SER CASTIGADOS.



O SINTEPP REUNIU NA TERÇA FEIRA PASSADA NA CÂMARA MUNICIPAL  COM OS NOVE VEREADORES.O SINDICATO COBROU SOLUÇÃO DOS EDIS AVEIRENSES,UMA VEZ QUE OS MESMOS ESTÃO DE POSSE,DO PROJETO DE LEI QUE TRATA DA AUTORIZAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DOS JÁ SERVIDORES/CONTRATADOS.FICOU ACERTADO QUE  AMANHÃ,ÀS 11:30H,O SINTEPP , GOVERNO MUNICPAL E VEREADORES,SE REUNIRÃO PARA DEFINIR A SITUAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DO MAGISTÉRIO AVEIRENSE QUE ATÉ O MOMENTO NÃO TIVERAM SUA PROGRESSÃO FUNCIONAL HORIZONTAL GARANTIDA E TÃO POUCO  O RETROATIVO PAGO.
NA SESSÃO DA CÂMARA,A VEREADORA MARIA DA FÉ,DISSE QUE” O NÚMERO DE CONTRATADOS PODE CHEGAR MAIS OU MENOS 600 SERVIDORES CONTRATADOS” (MAIOR DO QUE O NUMERO DE EFETIVOS)E,ISSO JUSTIFICA O DESCASO COM OS SERVIDORES EFETIVOS,POIS O GOVERNO ESTÁ FAZENDO CORTES NO SALÁRIO DOS SERVIDORES EFETIVOS PARA HONRAR SEUS COMPROMISSOS ELEITOREIROS.
A VEREDORA LAURINEY DA SILVA MOURA,DEFENDENDO A GESTÃO DO PREFEITO DO PR,DISSE “QUE EM NENHUM MOMENTO O GESTOR DISSE QUE NÃO IA PAGAR O QUE PROFESSORES TEM DIREITO (REFERINDO-SE A LEI Nº 02/2012),E QUE ESTÃO FAZENDO ESTUDOS ORÇAMENTÁRIOS”. A VEREADORA ESQUECEU DE LEMBRAR QUE, EM NENHUM MOMENTO O PREFEITO MUNICPAL DISSE QUANDO IRÁ PAGAR.
“OS DEFENSORES” DO PREFEITO NÃO POSSUEM MAIS ARGUMENTOS PARA DAR DESCULPAS AO DESCUMPRIMENTO  DA LEI, ESSE “PAPO FURADO” DOS DEFENSORES DA ADMINISTRAÇÃO NUNCA TEVE FUNDAMENTO,A LEI Nº 002/2012,APRESENTA A DECLARAÇÃO ORÇAMENTÁRIA DE RANILSON PRADO QUE OS DESMENTE.
VEREADORES: OS SINTEPP COBRARÁ UMA DEFINIÇÃO DOS VEREADORES AVEIRENSE,COMO JÁ CITADOS ESTÃO DE POSSE DO PROJETO DE LEI QUE TRATA DA AUTORIZAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DOS JÁ SERVIDORES/CONTRATADOS .O REFLEXO DO NUMERO EXCESSIVO DE CONTRATAÇÕES FEITAS PELA GESTÃO ATUAL,ESTÁ NOTORIAMENTE,PREJUDICANDO OS VENCIMENTOS DOS SERVIDORES EFETIVOS,CONSEQUÊNCIAS COMO:O NÃO PAGAMENTO DO RETROATIVO,PROGRESSÃO FUNCIONAL  HORIZONTAL,CORTES DE 50 HORAS/AULAS EM CONTRACHEQUES DE EFETIVOS.
A CÂMARA MUNICPAL DE AVEIRO NÃO PODE MAIS ASSISTIR O DESCASO DO GOVERNO MUNICIPAL COM A EDUCAÇÃO,ESTANDO OS EDIS CIENTES, QUE AS CONTRATAÇÕES QUE NA SITUAÇÃO ENCONTRAM-SE IRREGULARES,ESTÃO TRAZENDO CONSEQUÊNCIAS GRAVES AOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO DE AVEIRO.
O SINTEPP AGUARDARÁ O DESFECHO DA  REUNIÃO DE AMANHÃ E,CASO NENHUMA SOLUÇÃO SEJA APRESENTADA,TANTO DO GOVERNO MUNICPAL,QUANTO DA CÂMARA,O SINDICATO IRÁ REQUERER AO MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL QUE  O TERMO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA (TAC) SEJA RESPEITADA.A SITUAÇÃO PODERÁ TRAZER REQUISIÇÃO A CÂMARA MUNICPAL,UMA VEZ,A MESMA SER RESPONSÁVEL PELA REGULARIZAÇÃO OU NÃO DOS CONTRATOS ABSURDOS FEITOS PELA ADMINISTRAÇÃO ATUAL E,PARA GARANTIR QUE SEJA CUMPRIDA A LEI Nº 002/2012 (LEI DE REAJUSTE DO PISO SALARIAL NACIONAL DO MAGISTÉRIO DE AVEIRO ),A ENTIDADE IMPETRARÁ  MANDADO DE SEGURANÇA NO JUDICIÁRIO.

O SINTEPP DEMONSTROU AO GOVERNO QUE ESTÁ ABERTO A NEGOCIAÇÃO E EM NENHUM MOMENTO O GESTOR MUNICPAL SEQUER DEMOSTROU INTERESSE EM APRESENTAR  ALGUMA PROPOSTA A CATEGORIA.ENQUANTO ISSO OS SERVIDORES FICAM COM OS SEUS SALÁRIOS DEFASADOS E GESTÃO DEMONSTRANDO QUE A EDUCAÇÃO NÃO É  NUNCA FOI UMA PRIORIDADE DE SEU GOVERNO.

sábado, 12 de maio de 2012

SINTEPP COBRARÁ PELA ÚLTIMA VEZ POSIÇÃO DE VEREADORES

NAS PRÓXIMAS HORAS ESTAREMOS DIVULGANDO UMA MATÉRIA EM QUE O SINTEPP COBRARÁ PELA ÚLTIMA VEZ O POSICIONAMENTO DOS VEREADORES DE AVEIRO.O EXCESSIVO NUMERO DE CONTRATAÇÕES FEITAS PELA GESTÃO MUNICIPAL É A RESPONSÁVEL,ALÉM DA IRRESPONSABILIDADE DO PREFEITO EM NÃO HONRAR OS SEUS DÉBITOS,ESTÁ PREJUDICANDO OS SERVIDORES EFETIVOS QUE ESTÃO RECEBENDO SEUS VENCIMENTOS COM UMA "MORDIDA DE TUBARÃO".AGUARDE !!!
 ENQUANTO ISSO SE DELICIE COM A LETRA DESSA MÚSICA DE PLEBE RUDE:

Não é nossa culpa
Nascemos já com uma bênção
Mas isso não é desculpa
Pela má distribuição

Com tanta riqueza por aí, onde é que está
Cadê sua fração
Com tanta riqueza por aí, onde é que está
Cadê sua fração

Até quando esperar

E cadê a esmola que nós damos
Sem perceber que aquele abençoado
Poderia ter sido você
Com tanta riqueza por aí, onde é que está
Cadê sua fração
Com tanta riqueza por aí, onde é que está
Cadê sua fração

Até quando esperar a plebe ajoelhar
Esperando a ajuda de Deus
Até quando esperar a plebe ajoelhar
Esperando a ajuda de Deus

Posso
Vigiar teu carro
Te pedir trocados
Engraxar seus sapatos
Posso
Vigiar teu carro
Te pedir trocados
Engraxar seus sapatos

Sei
Não é nossa culpa
Nascemos já com uma bênção
Mas isso não é desculpa
Pela má distribuição
Com tanta riqueza por aí, onde é que está
Cadê sua fração
Com tanta riqueza por aí, onde é que está
Cadê sua fração
Até quando esperar
A plebe ajoelhar
Até quando esperar
A plebe ajoelhar
Esperando a ajuda do divino Deus

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Educação infantil Ministro aponta para a necessidade de atenção à creche e à pré-escola

Rio de Janeiro — O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, afirmou nesta segunda-feira, 7, no Rio, que pensar a educação no Brasil é pensar uma política que contemple da creche à pré-escola de forma sistêmica. “Esse é o alicerce da construção de todo o sistema”, disse o ministro, que fez palestra sobre os desafios para alfabetizar as crianças até oito anos ao participar da conferência Early Childhood: the International and Brazilian Experience (primeira infância: as experiências no Brasil e no mundo).

O encontro, na Fundação Getúlio Vargas, em Botafogo (Zona Sul), tem a participação do economista norte-americano James Heckman, ganhador do Prêmio Nobel de Economia em 2000. Mercadante destacou a importância dos trabalhos de Heckman para a formulação de políticas sociais destinadas à primeira infância em diversos países. “Os estudos mostram como esse crescimento na primeira infância é fundamental e decisivo para o desenvolvimento futuro das crianças”, disse.

Dados do Censo de 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que 15,2% das crianças brasileiras com oito anos de idade ainda não estão alfabetizadas. Enquanto no Paraná e em Santa Catarina as taxas de não alfabetização nessa faixa etária ficam em 4,9% e 5,1%, respectivamente, o Maranhão, com 34%, e o Pará, com 32,2%, apresentam os casos mais graves.

Um dos instrumentos do Ministério da Educação para melhorar os índices de alfabetização das crianças brasileiras é o Programa Nacional de Reestruturação e Aquisição de Equipamentos para a Rede Escolar Pública de Educação Infantil (Proinfância). Ele surgiu para garantir a construção e a reforma de creches e pré-escolas públicas no Distrito Federal e municípios do país, além da aquisição de equipamentos para a rede física escolar.

Com o apoio do Proinfância, o MEC tem como meta construir 6.427 estabelecimentos até 2014. O investimento será de R$ 7,6 bilhões, com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Retorno — Economista, formado pela universidade de Princeton, Estados Unidos, James Heckman recebeu o prêmio Nobel em 2000 por sua contribuição na criação de métodos econométricos que ajudam a medir com precisão o impacto de políticas públicas. Segundo ele, o maior retorno que um país pode ter em educação é o investimento no primeiro ciclo de vida das crianças, quando elas estão construindo as habilidades não cognitivas e os traços de personalidade. “Eu acredito que o Brasil está indo nesse caminho, com estratégias de promoção da educação nos primeiros anos de vida da criança”, disse.

FONTE:Assessoria de Comunicação Social do MEC.

terça-feira, 8 de maio de 2012

Sintepp não foi bem recebido pela direção da Escola Glória Paixão


SINTEPP NÃO FOI BEM RECEBIDO PELA DIREÇÃO DA ESCOLA GLÓRIA PAIXÃO.

Nesta segunda feira do dia 07/05/12, às 9h45 o Sintepp com o objetivo de atualizar as informações aos filiados e pensando em não paralisar as aulas sempre aproveita o momento dos intervalos ou o início da entrada das aulas, mas ultimamente está sendo difícil reunir os filiados da sede e do interior. Das comunidades, segundo as informações dadas ao Sintepp, para eles fica difícil se deslocarem devido ser alta a despesa.
Como não podemos esperar que um dia possamos reunir em massa, para prestar contas, levar outras informações de como estar o andamento do Sintepp, a direção dos trabalhos não pode parar, em conseqüência de muitas irregularidades praticadas pelo gestor atual, leva-nos a providenciar e gastar na justiça com ações, deslocamentos, alimentação, reconhecimentos, e outros.
  Nesta visita que fizemos, simplesmente porque passamos mais ou menos 15 minutos percebi que a direção estava mais preocupado em voltar as aulas depois do intervalo do que com seus vencimentos que estão sofrendo cortes. Mas é bom lembrar que desde quando iniciou as aulas do dia 27 de fevereiro até no final de Abril de 2012, o horário do Glória foi reduzido para trinta minutos. Se formos somarmos perdemos várias horas. De quem é a culpa? Do Sintepp? Dos outros sindicatos? Da sociedade? Engano. É do Poder Executivo e do Secretário de Educação. O Conselho da merenda, porque não cobra. Que não providenciaram de imediato este problema. Percebe-se que a direção tenta distrair estes problemas, criando desculpas e depois ficar tudo bem.
O Secretário Municipal de Educação Dorival de Araújo Moura, ficando sabendo da visita do Sintepp, dirigiu-se a Escola ordenou a direção que não liberasse os que não são filiados para participar de uma reuniuão ordinário na Câmara Municipal de Aveiro neste dia 08/05/12 às 9H00 onde está em pauta o Reajuste do Piso não cumprido pelo Prefeito, sendo ele mesmo ter assinado o Projeto de Lei e e Declaração Orçamentário garantindo que tinha recursos para pagar. Portanto que fossem liberados apenas os filiados. O Sintepp, enviou um ofício Solicitando a liberação dos filiados para estarem presentes. Tudo isto, significa que o Secretário não estar de acordo com as reivindicações desta entidade que luta pelos direitos dos servidores da educação. É do seu conhecimento que os cortes nos salários estão abusivos e intencionais. Tudo isso que está acontecendo hoje, era crítica para o Secretário quando atrasava pagamento, os cortes salariais em administração anteriores. O mesmo dizia que não era desculpas atrasar pagamento e cortar salários. Hoje inventa desculpas para esconder os furtos praticados pelo gestor Municipal.   
Sinceramente isto é muito vergonhoso. Para quem tem.

Por:  Adson Corrêa Santiago.

segunda-feira, 7 de maio de 2012

Situação do município de Aveiro está cada vez mais agravante.


Situação do município de Aveiro está cada vez mais agravante.

Não se iludam que Aveiro vai melhorar, pois o nosso município de coração, com a atual administração está entregue aos desmandos dos administradores, bem como ao furto. O que mais dói, é a resistência dos moram aqui há muitos anos. Eles preferem ficar do lado da corrupção, do me fazer bem, de ironizar contra os outros colegas que conhecem e achar graça porque está lá no topo fingindo que está bem. Este é o pior hipócrita que existe.
Sou um funcionário efetivo, como profissional, não procuro dar margem para ninguém, justamente para ter em mãos meus direitos de cobrar. Quando falo DESMANDOS, FURTOS, porque é verídico, temos várias provas. Um deles é o nosso próprio contra-cheque. Sou da classe C/Nível E, estou recebendo como se estivesse na Classe B. Hoje era para eu estar recebendo 1.597, 22. Outro caso é o triênio, este está com o desconto de 6% encima de R$ 1.524,62, que deveria ser encima de R$ 1.597,22. Por isso que digo que estamos sendo assaltados pelo Prefeito de Aveiro Ranilson Araújo do Prado. Outro, relaciona-se a Caixa Econômica e o Banco do Brasil dos descontos nos contra-cheques dos servidores do município de Aveiro. Esses descontos não estão sendo repassados aos bancos citados.  Fora outros casos que estão sendo descontados como: interiorização, adicional noturno, insalubridade, e outros. Segundo o Chefe do RH, Sr. Raimundo Lopes Santiago, deduziu que o retroativo do Piso Salarial, triênio e outros FURTOS, foi uma estratégia para segurar os contratados porque surje uma nova eleição para prefeito, e depois inventarem que é o Sintepp que está forçando a exoneração do contratados.  
O próprio Administrador Municipal assina O Projeto de Lei e a Declaração e encaminha para o Legislativo aprovar e posteriormente descumpre com o que assina. Não errei quando disse outras vezes que é MENTIROSO E IRRESPONSÁVEL.
Segundo o Secretário Municipal de Educação Dorival de Araújo Moura na reunião com o Conselho do Fundeb no dia 04/05/12, às 15h00, na SEMED, sente-se preocupado com a situação da educação. Mas porque está aceitando que tudo isto aconteça? Este é um governo CORRUPTO, sem condições de administrar esse município. Relatos revelam que o prefeito deve muito nos comércios, segundo relatos, deve mais de R$ 1.200.000,000 na Caixa Econômica e mais de R$ 120.000,00 para o Banco do Brasil e as cartas do SERASA continuam chegando aos servidores, isso sem contar com não repasse ao INSS.
Agora vamos saber se os funcionários vão continuar aceitando.  Agora, juntos vamos acabar com essa VERGONHA que assola o nosso meio, causando regressão ao município com a deflagração da GREVE ou outra forma de agirmos rápido para encontrar o culpado e puní-la.
Por Adson Corrêa Santiago.

PREFEITO E SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO DE AVEIRO INIMIGOS DA EDUCAÇÃO NÃO CUMPREM O PISO SALARIAL DO MAGISTÉRIO.


PREFEITO DE AVEIRO-INIMIGO DA EDUCAÇÃO
É LAMENTÁVEL A SITUAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DO MAGISTÉRIO PÚBLICO MUNICIPAL DE AVEIRO E PODERÁ FICAR AINDA PIOR.MAIS UMA VEZ PREFEITO DE AVEIRO,RANILSON ARAÚJO DO PRADO E SECRETÁRIO MUNICPAL DE EDUCAÇÃO,DORIVAL DE ARAÚJO MOURA,ESTÃO MASSACRANDO IMPIEDOSAMENTE OS EDUCADORES AVEIRENSES,ATACANDO OS SEUS CONTRACHEQUES,É O SEGUNDO MêS QUE INSISTEM EM DESCUMPRIR A LEI DE Nº 002/2012 e lei nº 11.738/2008 ( LEI DO REAJUSTE DO PISO SALARIAL DO MAGISTÉRIO AVEIRENSE),RETROATIVO E PROGRESSÃO FUNCIONAL HORIZONTAL NÃO FORAM CONCEDIDOS MESMO SENDO ANUNCIADO PELO GOVERNO O SEU PAGAMENTO NO MÊS DE MARÇO.
O DESRESPEITO E FALTA DE RESPONSABILIDADE COM A EDUCAÇÃO AVEIRENSE E´NOTÓRIA, TANTO DO PREFEITO MUNICPAL DE AVEIRO,QUE FAZ DA EDUCAÇÃO DO SEU GOVERNO APENAS DE PROPAGANDA MENTIROSAS,QUANTO DO SECRETÁRIO DE ADMINISTRAÇÃO DORIVAL MOURA,QUE É EDUCADOR E TRABALHA HÁ MAIS DE 20 ANOS NA EDUCAÇÃO MUNICIPAL,FILHO DA TERRA E QUE AJUDA O PREFEITO A CASTIGAR OS VENCIMENTOS DOS EDUCADORES.
CORTES –A SURPRESA É O CORTE NOS VENCIMENTOS DOS SERVIDORES DA EDUCAÇÃO.O QUE FOI CORTADO ? NINGUÉM SABE,ATÉ O MOMENTO OS CONTRACHEQUES AINDA NÃO FORAM ENTREGUES E POR QUÊ ?
DORIVAL MOURA -INIMIGO DA EDUCAÇÃO
SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO
A INDICAÇÃO DO SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO DORIVAL MOURA ERA AGUARDA PELOS SEUS COLEGAS EDUCADORES DE FORMA SATISFATÓRIA, POIS ACHAVAM QUE O MESMO SENDO EDUCADOR E CONHECEDOR DOS DESMANDOS PRÁTICADOS POR MAUS GESTORES A EDUCAÇÃO,MUDARIA A FORMA DE COMO SECRETÁRIOS DE EDUCAÇÃO OS TRATAVAM .A DECEPÇÃO FOI GRANDE POR MUITOS MAS JÁ ESPERADA PELO SINTEPP,UM SECRETÁRIO SEM AUTONOMIA QUE FOI INDICADO SOMENTE PARA FAZER “ENCAMINHAMENTOS”,POIS NÃO RESOLVE ABSOLUTAMENTE NADA DEIXANDO EVIDENTE A SUA INCONPETÊNCIA DIANTE DA PASTA.MASSACRA A CATEGORIA DA EDUCAÇÃO A QUAL UM DIA PARA CÁ RETORNARÁ.
EDUCAÇÃO AVEIRENSE UM VERDADEIRO MARKETING POLITICO
O DESRESPEITO COM A EDUCAÇÃO AVEIRENSE NÃO CESSA.A EDUCAÇÃO QUE É MOSTRADA EM CANAIS DE TELEVISÃO EM ITAITUBA PAGA COM A VERBA PÚBLICA É O PURO MARKETING E NÃO REFLETE A SITUAÇÃO EM QUE ENCONTRA A EDUCAÇÃO AVEIRENSE.O QUE VERDADEIRAMENTE REFLETE É A PÚBLICAÇÃO NO JORNAL O LIBERAL,EM PESQUISA REALIZADA PELA FIRJAN,COM DADOS OBTIDOS NO TESOURO NACIONAL,CONSIDERANDO AVEIRO COMO A PIOR ADMINISTRAÇÃO DO ESTADO PARÁ.
RATEIO:FOI ANUNCIADO PELA ADMINISTRAÇÃO EM “SEUS” CANAIS DE TELEVISÃO ITAITUBENSE,QUE PAGOU O MAIOR RATEIO DE TODOS OS TEMPOS EM AVEIRO.LEDO ENGANO,O MAIOR RATEIO PAGO FOI COM A ENTÃO EX-PREFEITA CASSADA MARIA GORETE DANTAS,QUE PAGAVA O REFERIDO EM FORMA DE ABONO FUNDEB MENSALMENTE QUE AO FINAL CHEGAVA O DOBRO DOS MISÉROS R$ 1.100,00 PAGOS POR PRADO EM 2011.
FICHÁRIOS:SIM VÁRIOS FICHÁRIOS ENTREGUES A ALUNOS,MAS SABEM A QUEM PERTENCIAM ?AO GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ,OS MESMOS FICHÁRIOS QUE ERAM ENTREGUES PELO GOVERNO ANA JÚLIA E QUE NÃO FORAM DESTINADOS AOS VERDADEIROS DONOS,OS QUAIS TIVERAM AS LOGOS DA SEDUC-PA CAMUFLADOS COM ADESIVOS DA PREFEITURA:
ESCOLAS ABANDONADAS:A ESCOLA CORINA PALMEIRA É O REFLEXO DO DESCASO COM A NOSSA EDUCAÇÃO,UMA ESCOLA LOCALIZADA NO CENTRO DA CIDADE E COM UMA SITUAÇÃO DEGRADANTE.
O SINTEPP INFORMA A CATEGORIA QUE ESTÁ TOMANDO AS PROVIDÊNCIAS CABIVEIS E NÃO DESCARTA A DEFLAGRAÇÃO DE UM ESTADO DE GREVE NOS PRÓXIMOS DIAS.A CATEGORIA DA EDUCAÇÃO ESPERA QUE A POPULAÇÃO EM GERAL TENHAM CONHECIMENTO DO DESCASO  QUE SÃO TRATADOS OS NOSSOS PROFISSIONAIS,UMA ELEIÇÃO PARA PREFEITO ESTÁ VINDO POR AI E PESSOAS IRRESPONSÁVEIS COM A EDUCAÇÃO NÃO PODEM MAIS CONTINUAR ADMINISTRANDO ESSE MUNICIPIO.